Confira os efeitos que o Pilates oferece a postura corporal das mulheres!

O Método Pilates proporciona melhora na flexibilidade, coordenação e força muscular, podendo refletir no alinhamento postural. Nesse sentido, o objetivo desse estudo foi verificar o nível de evidência científica dos ensaios clínicos randomizados e não randomizados que avaliaram a influência desse Método no alinhamento postural de mulheres quando comparados a um grupo controle ou outra intervenção através de uma revisão sistemática.

Na esfera da saúde, o Método Pilates tem sido utilizado para o desenvolvimento de capacidades físicas condicionantes, fins terapêuticos, alinhamento postural, bem-estar e disciplina mental. Considerando que o Método prioriza a ativação dos músculos posturais, há uma crença entre os profissionais que a sua prática sistemática pode promover ajustes positivos no alinhamento postural. O alinhamento postural remete a um estado de equilíbrio articular, sendo determinado pela relação entre os segmentos do corpo e a força necessária para estabilizar articulações e favorecer movimentos simétricos.

Por outro lado, os desequilíbrios posturais decorrentes de padrões cinéticos repetidos podem causar a diminuição da flexibilidade e encurtamentos musculares, o que traz consequências prejudiciais à função de sustentação e mobilidade do corpo como um todo. Tendo em vista o aumento da incidência de desvios posturais e problemas relacionados nos últimos anos, o uso do Método Pilates como forma de intervenção no desenvolvimento de equilíbrios posturais passa a ser destaque.

Apesar da importância da intervenção sobre desvios posturais, não há evidência acerca dos efeitos do Pilates no alinhamento postural, de modo que profissionais da área da saúde prescrevem exercícios do Método com base na prática. Porém, os autores incluíram estudos com amostras heterogêneas e metodologias diversas, inviabilizando a conclusão específica dos efeitos relacionados ao sexo e à faixa etária. Desse modo, o objetivo deste estudo foi verificar o nível de evidência dos ensaios clínicos randomizados e não randomizados que avaliaram a influência do Método Pilates no alinhamento postural de mulheres quando comparados a um grupo controle ou a outra intervenção.

beneficios-do-pilates-4

Conclusão:
Foi realizada uma busca entre 25 e 29 de setembro de 2015 nas bases BIREME, EMBASE, PEDro, PubMed, SciELO, Science Direct, Scopus e Web of Science, sem restrição de idioma e data. Para seleção dos estudos, dois revisores aplicaram, independentemente, os critérios de elegibilidade: amostra exclusiva de mulheres; intervenção com o Método Pilates em um grupo e presença de comparador; variável de desfecho a postura corporal estática; ensaios clínicos. Os revisores obtiveram dados acerca dos estudos (participantes, intervenção e resultados), aplicaram a escala de qualidade metodológica PEDro e determinaram a força da evidência pela Melhor Síntese de Evidência.

Quatro estudos foram incluídos, sendo três com elevada qualidade, porém devido à divergência de resultados não há evidências científicas acerca dos efeitos do Método Pilates no alinhamento postural. Os resultados sugerem que a partir de 24 sessões desse Método, praticadas duas vezes por semana, ocorrem ajustes nos alinhamentos frontal dos ombros e sagital da pelve, em mulheres adultas, e que após 48 sessões soma-se a melhora no alinhamento sagital da cabeça.
Em idosas, sessenta sessões desse Método parecem ser efetivas na redução do ângulo da cifose torácica e da distância cérvico-torácica, aumentando a estatura.

Referencia bibliográfica:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-29502016000300329&lang=pt

novoooo colunista

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *