PORQUE A IDEIA DE GLOBALIDADE ESTÁ ASSOCIADA À RPG

 
No início dos anos 50, a terapeuta corporal francesa FRANÇOISE MÉZIÈRES elaborou, através de observação cuidadosa, uma proposta de observação cuidadosa, uma proposta de atuação que revolucionava a forma de trabalhar o corpo: surgiu assim a antiginástica. Como Mézières praticamente não deixou registros escritos, é através da obra de Thérese Bertherat, aluna entusiasta de um dos cursos que ministrou, que temos acesso a sua proposta.

Mézières descreve o corpo normal como sendo aquele da escultura grega do período clássico.

Mézières sustenta que a única morfologia normal é a que corresponde à relação das proporções entre as partes do corpo que caracterizam a arte grega do período clássico.

O artista grego não procurava exprimir contradições psicológicas, místicas ou políticas… Mas antes de tudo a unidade corporal e moral; unidade não utópica, mas realizável, e para qual todo mortal que tivesse respeito por si deveria tender.

RPG Globalidade

Para os gregos da época, áurea não podia haver beleza sem saúde. E não podia haver saúde sem a beleza das justas proporções. Para Mézieres nunca devemos aceitar um trabalho que não tenda a buscar a forma perfeita.

Segundo a aluna, Mézières foi pioneira ao perceber por exemplo, que o “deslocamento das massas do corpo faz com que as curvas vertebrais se acentuem. A cabeça mantida para a frente obriga os músculos ligados às vértebras num arco côncavo. O mesmo se verifica com os músculos inferiores das costas em relação às vértebras lombares. E essa curva e achatamento da musculatura posterior – que é o preço do nossos equilíbrio – só tendem a agravar-se com o correr dos anos” (Bertherat, 1977)

Mézières afirmava que a questão não está na “fraqueza” da musculatura posterior, mas sim no excesso de força, sugerindo então que a solução seria “soltar os músculos posteriores para que eles liberem as vértebras mantidas num arco côncavo.

RPG Excesso de força na musculatura

Mézières afirmava que a questão não está na “fraqueza” da musculatura posterior, mas sim no excesso de força, sugerindo então que a solução seria “soltar os músculos posteriores para que eles libertem as vértebras mantidas num arco côncavo.

Mézières ia mais longe, afirmando que “não é somente o esforço para ficar em equilíbrio que encurta os músculos posteriores mas, também todos os movimentos de média e grande amplitude executados pelos braços e pernas, solidários com a coluna vertebral”. Por exemplo, toda vez que levantamos os braços acima dos ombros ou toda vez que afastamos as pernas num ângulo superior a 45 graus, os músculos das costas se encolhem: “A retração, a contração dos músculos posteriores é sempre acompanhada pela rotação interna dos músculos dos membros e pelo bloqueio do diafragma” (Bertherat).

Equilibrio no RPG

O bloqueio do diafragma é um dos grandes objetos de trabalho destas técnicas, pois ele é “lordosante”.

A inovação proposta por Mézières pauto-se na seguinte observação: cada vez que tentava tomar menos acentuada a curva de um segmento da coluna vertebral, a curva era deslocada para outro segmento. Desta forma, era necessário considerar o corpo em sua totalidade e cuidar dele enquanto tal.

A causa única de todas as deformações era, então, o encolhimento da musculatura posterior, consequência inevitável dos movimentos cotidianos do corpo.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *